17
Mar
05

Tirando a máscara (3)

Regaço que não faço meu!

Levanto-me e pouso-os.
Apoio os pés nos azulejos, frios. Gelados.
Arrepio-me.
Braços nervosos e peitos quentes contra mim,
já não os sinto! Onde estão?
Onde foram?

Há, ao invés, outro regaço.
Outro que venero e em que me amasso,
que me quer, que me devora,
que me ri e me chora,
que pressente e não demora
e me envelhece, me cresce, me sonha
e me vive.
Eu só a mim me vejo, nesse regaço
nele, assim, me finjo quieto,
chorando reflexos lindos meus, fascinado;
Amado.

Nexis

Advertisements

2 Responses to “Tirando a máscara (3)”


  1. 1 Rellax
    Sábado, 19 Março, 2005 às 02:32

    Eh pa, eu ja sabia que a qualidade literária andava em alta por estes lados… Mas agora ate ja escrevem poesia… fock!!
    Parabens oh italiano, tás um poeta! Escreve um livro e faz disso vida!

    Um abraço!

  2. 2 Nexis
    Sábado, 19 Março, 2005 às 13:35

    Grazie!!! 😀 Fico feliz…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: