07
Abr
05

As Estrelas

Da minha janela, vislumbro o céu, negro, frio, desprovido de estrelas, pergunto-me, onde andarao essas tontas quando mais precisamos delas, procuro uma pitada de alento. Lembrei-me que talvez aquele brilho tão característico e mítico no céu nu e solitário me transmitisse o que na alma me falta. Mas nada, continuo entregue aos prantos reminiscentes nas minhas alusões filosóficas mais intrínsecas. Duvidas existenciais só maquinadas pelas cabeças eternamente amaldiçoadas com o dilema de divagar para lá do humanamente possível. Gostava de ser um dos demais, de ser um dos que vive apenas por impulsos e puro instinto, sem revogar nenhuma lei, da mais idiota à mais dogmática, talvez o tempo demorasse menos a passar, as insónias não se fariam sentir, a almofada, lençol e todo o mundo de sonho me acolheria de braços abertos, tudo seria recto e puro, a minha imaginação comandaria o planeta, a terra inverteria o seu movimento de translação, comandaria exércitos, viveria para os momentos de glória num fluir continuo e infinito do tempo. Mas não, Deus tinha que me por este fardo sob as costas, este fardo que tantos sentimos e que quase tantos gostaríamos que ele passa-se despercebido, sinto-me impotente por nada poder fazer, por não puder viver banalmente e despreocupado.
Mas eis que um som rasga o quarto, o telemóvel iluminou tudo por entre a escuridão, senti-o como se do mais suave tecido terrestre e extraterrestre se tratasse, a tocar a minha face e enxugar-me as lágrimas, como se fosse fragrância do jardim do Éden… Só aqui me apercebo que não estou sozinho neste batelão, só aqui me apercebo do sitio onde as almas gémeas, por uma mera ordem do acaso, se juntaram e me tomam como uma delas, só neste momento me apercebo que é um orgulho ter amigos assim, tê-los a meu lado, os Parrraxistas. Afinal sempre parece que encontrei as minhas tão aclamadas estrelas.

LV-426 [HyperDyne Systems ®]

Anúncios

6 Responses to “”


  1. 1 Never_Born
    Quinta-feira, 07 Abril, 2005 às 09:36

    Palavras para que, um artista parrraxista, um artista portugues!
    qq coisa k escreva a mais é exagerado…

  2. 2 Nexis
    Quinta-feira, 07 Abril, 2005 às 10:07

    Muito bom… Muito bom.

  3. 3 Koala
    Quinta-feira, 07 Abril, 2005 às 21:06

    Adorei… tax la! E a mim k ja m aconteceu olhar estupidamnt po ceu (a noite)dessa maneira… e é, indubitavelmente, o melhor momento de meditação. E, qto mais pensamos no mundo, mais nos agarramos a feliz ideia de termos pessoas com quem podemos contar! É, de facto, uma sensação deveras reconfortante!****

  4. 4 roja
    Sexta-feira, 08 Abril, 2005 às 12:16

    Ta foda rei do teclado… cassim te sai bem… e a ber s hoje apareces no Auditório do ISEP pa veres um bando de parrraxas soltas a brincar ós oscares: “I Tun’Elas – O primeiro festival de tunas femeninas da Tesuna” – Abraço

  5. 5 Pako
    Sexta-feira, 08 Abril, 2005 às 22:08

    Gostei, gostei…mas méééén, corrige-me esses erros!!! ;-p

  6. 6 Anonymous
    Domingo, 10 Abril, 2005 às 14:10

    Ou tu n viste estrelas pk nesse dia tava nublado! Lol. Curti mto men! Parabéns! Continua assim!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: