14
Jun
07

Troca de sms…

À saída do exame de Eletrónica II, recepção da seguinte mensagem:
«Estás por casa?! Logo queres jantar em casa da Lu? E uma horita agora à tarde de FM, também dá?? Abraço»

Resposta (uma hora depois da recepção):
«Saudações académicas, prezado companheiro da labuta estudantil. A demora da minha contesta à tua solícita mensagem, vem apenas agora, não por demérito de apreço (por ti), mas por ter estado encarcerado num mui nobre anfiteatro (da não menos nobre instituição: Universidade de Aveiro), à espera da hora de desistência.
Primeiramente, quanto ao formoso convite para pranzar contigo e a tua digníssima companheira, de bom grado acedo; nestes conturbados tempos que correm.
Segundamente, em relação à tua ociosa proposta de FM, educadamente declino por três razões essenciais e outras tantas acessórias (a estas últimas me vou escusar enumerar):
A) O poderosíssimo peso na consciência, derivado à boémia existência por que tenho encetado, torna-se agora de tal modo insustentável, que é deveras imperativo preparação conveniente para o capital ponto de avaliação sistemática de que vou ser alvo no próximo Sábado de manhã.
B) A repressão do desejo de jogar FM é, além de morosa, extremamente penosa, pelo que a tentação do desvio do caminho mais recto tem de ser combatida por ambos.
C) O teu São Paulo não consegue ombrear com a enormidade atlética do meu inigualável Santos, o que por si só, deveria esvaziar todas as tuas esperanças vãs.
Findo as minhas justificações que aguardo, sejam do teu agrado e inteligibilidade, não sem antes prometer uma grande adenda do dito FM durante este imediato final-de-semana!
Terceiramente, mais informo, que não me encontro no nosso nobre domicílio, aquando da escritura destes singelos caracteres, como aliás, já deverás ter apreendido do meu primeiro ponto.
Assim me despeço, com cordiais e respeitosos cumprimentos e o anseio sincero de continuação de uma excelente tarde.»

Nexis


1 Response to “Troca de sms…”


  1. 1 Never_Born
    Sexta-feira, 15 Junho, 2007 às 18:22

    Ó louvavel verborreia!
    Ó magnificencia de discurso!
    Tamanhas capacidades são um desperdicio neste deserto de mentes (des)preocupadas…

    Fez-te bem este periodo de omnipresença, tudo o que do teu aparelho utilizado no desenvolvimento de microrganismos (ver definição de incubadora) tem saido nos ultimos tempos, possui contornos de pérola literária!

    “Agora vez o que eu sofro no meu…”


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: